A segurança de dados se tornou a preocupação primária de toda organização. Afinal, com  a transformação digital e a alta concorrência de mercado, nunca foi tão importante manter a integridade, a segurança e a confiabilidade de suas informações. 

Para se ter ideia da importância desse conceito, um estudo realizado pela PwC (PricewaterhouseCoopers), em 2016, 69% dos empresários investem em soluções de segurança baseados na nuvem.

Além disso, o tema ganhou mais visibilidade em 2018, com a Lei LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), nº 13.709/2018, que tem como objetivo regular todas as atividades de tratamento de dados pessoais que são coletados e mantido por empresas, independente de porte ou segmento, em suas redes de computadores.

Na sua organização, a segurança de dados é um assunto debatido? Caso esse conceito ainda não seja uma prioridade para a companhia, preparamos este post justamente para mostrar a importância da segurança de dados no mercado corporativo. Boa leitura!

Afinal, o que é segurança de dados?

A segurança de dados, como o próprio nome supõe, é o conceito que caracteriza o conjunto de práticas e ações com o objetivo de proteger informações corporativas contra ameaças, acidentais ou institucionais, condizentes a uma organização.

Em outras palavras, a segurança de dados é a preservação de informações e dados relevantes para uma empresa e, nós sabemos, que independente do grau de sigilo, todos os dados corporativos são fundamentais dentro de uma organização.

Dentro desse conceito, existem três tópicos valiosos que realizam a análise, o planejamento e a implementação de dispositivos que garantem a segurança, podemos mencionar: confidencialidade, a integridade a disponibilidade.

Com base nesses aspectos, a tela de proteção de informações e dados corporativos é garantida. Então, veja a seguir, o real significativo desses componentes:

1. Confidencialidade

A confidencialidade é um dos principais – se não o principal – atributo da segurança de informações. O termo caracteriza o limite de acesso a dados corporativos apenas as pessoas ou entidades autorizadas.

Ou seja, apenas profissionais confiáveis ou responsáveis têm acesso às informações confidenciais da organização condizente.

arquivo em nuvem banner

2. Integridade

A integridade caracteriza a preservação das informações armazenadas, ou seja, garante que nenhum dado seja manipulado e apresente as suas características originais.

Em outras palavras, todas as informações e dados armazenados em etiqueta de segurança ou sistemas relacionados, vão se manter íntegros, sem nenhuma interferência ou atividade adicional.

3. Disponibilidade

A disponibilidade, como o próprio nome diz, é a garantia de que as informações estarão disponíveis para os responsáveis. E, principalmente, aos profissionais que não tem o acesso limitado ou necessitam dos dados para tomar decisões estratégicas.

Além disso, o nível desejado de proteção de dados varia de empresa para empresa e vai de acordo com a cultura da organização. Isto é: um conjunto de normas, placas de sinalização, políticas, regras e recomendações, que seguem uma política de informações estabelecida pela empresa.

Dessa forma, é possível alcançar o nível de confidencialidade, integridade e disponibilidade ideal para o perfil da organização.

Conclusão

Como mencionamos ao longo deste post, a segurança de dados é fundamental para o crescimento contínuo de uma organização. Todos os departamentos, gestores e líderes podem (e devem) trabalhar para diminuir as ameaças e potencializar os resultados.

Com isso, é possível desenvolver um armazenamento de dados de forma confiável, eficiente e que, principalmente, facilite as atividades do dia a dia.

Claro, nem todas as organizações estão blindadas contra futuras ameaças. Por isso, o que importa é a conscientização, que pode influenciar nos novos meios de trabalho para que os riscos, institucionais ou não, sejam reduzidos ou excluídos.

E você, o que tem feito para garantir a confiabilidade dos dados da sua organização? Conta pra gente!

Esse‌ ‌artigo‌ ‌foi‌ ‌escrito‌ ‌por‌ ‌Beatriz‌ ‌Barros,‌ ‌Criadora‌ ‌de‌ ‌Conteúdo‌ ‌do‌ ‌‌Soluções‌ ‌Industriais‌.‌