Segundo os indicadores econômicos mais importantes, a economia brasileira começa a dar sinais de melhora. Ou seja, o momento é propício para “arrumar a casa” e adotar estratégias de crescimento. Por isso, as micro e pequenas empresas no Brasil que sobreviveram ao período de recessão devem ganhar um fôlego com as medidas aprovadas pelo governo. Assim, elas incluem a retomada do crédito mais barato e acessível ao mercado, o que será fundamental para a realização de novos investimentos.

Mas não é só isso. Para crescer de forma sustentável, gestores e colaboradores precisam se unir com o intuito de mudar posturas e executar novas metodologias e tecnologias que visem a otimização dos processos internos e externos. Pensando nisso, separamos as dicas mais importantes para você implantar no seu negócio ainda hoje. Acompanhe!

Aplique uma boa gestão de talentos focada nas empresas

A força de trabalho não é uma máquina. Isto é, passe a valorizar os profissionais como seres humanos e isso se refletirá em resultados. Comece a dar autonomia para buscarem soluções por conta própria e compartilharem as informações que conseguirem com todos os setores da empresa.

Liberdade de atuação é fundamental no processo, logo será possível identificar líderes natos e talentos promissores. Para motivar a permanência dos talentos na empresa, crie um plano de carreira, reconheça esforços e recompense os melhores resultados. Essa é uma ótima saída para engajar os profissionais que almejam destaque no ambiente profissional.

Foque no sucesso do cliente

A satisfação do cliente está diretamente ligada à relação que ele terá com o produto ou serviço adquirido. Mas, para ter sucesso nessa etapa, os profissionais da linha de frente (atendimento ao cliente, vendedores, pós-venda e suporte técnico) devem atuar focados nos desejos, bem como nos problemas que o cliente precisa resolver.

Quando um vendedor deixa de empurrar um produto ou serviço só para ganhar comissão e se volta para apresentar as soluções certas, ele passa a ser um consultor, justamente o que o consumidor procura em um representante. Então, mude a postura! Aja como um consultor e ganhe a confiança que você precisa para vender mais.

Use técnicas de marketing

Separe uma parte do orçamento para investir em marketing tanto off-line (panfletagem, outdoor, rádio e TV) quanto on-line (site, blog, aplicativos, redes sociais e e-mail marketing). Hoje, o marketing digital nas empresas é o que proporciona a melhor relação custo-benefício, pois permite segmentar melhor o público que será impactado pela campanha.

Geralmente, o investimento é menor que no marketing off-line e o retorno pode ser melhor mensurado. Mesmo assim, o ideal é investir nas duas modalidades para desenvolver uma estratégia forte de branding (gestão e desenvolvimento da marca).

As empresas precisam organizar suas finanças

Comece separando as contas pessoais do que é exclusivamente da empresa. Muitos empreendedores e empresas cometem o erro de misturá-las, o que pode acarretar em sérios problemas. Sendo assim, o ideal é que seja definido um salário (pró-labore), para limitar os seus gastos e não afetar as finanças do negócio.

Depois, elabore um fluxo de caixa e passe a registrar todas as operações financeiras realizadas, por mais insignificante que sejam os valores. Assim, será possível estabelecer um controle minucioso do que entra e sai do caixa, bem como das contas bancárias da empresa. Ou seja, com isso, torna-se viável a criação de projeções de resultados, definição de metas com maior precisão e programação de investimentos com base nas contas a pagar e receber.

Tenha um site

Ter um site e e-mails  corporativos é muito mais do que uma estratégia de marketing digital, eles representam a sua empresa na web. É por onde você vai responder os contatos de clientes digitalizados, fazer negociações on-line e fechar grandes negócios. Além disso, com um site, a empresa pode abranger uma área geográfica muito maior, potencializando a geração de novas frentes.

Quando bem desenvolvido, uma página corporativa também passa maior segurança ao consumidor. Hoje, quem não tem uma é considerado fora do mercado. Você não vai querer isso para o seu negócio, certo? As micro e pequenas empresas no Brasil têm, agora, uma grande oportunidade. O momento é perfeito para investir em crescimento. Não perca essa chance e comece ainda hoje a praticar as dicas!

Quer ter mais informações sobre o assunto? Assine a nossa newsletter agora mesmo e ganhe prioridade no recebimento das próximas postagens!

autor leandro